Bem Vindo!

5 erros comuns que você deve evitar ao construir seu cockpit

Se você já tentou construir um simples controlador de jogo ou mesmo um cockpit de simulação completo, deve estar atento a alguns cuidados que, muitas vezes acabamos esquecendo de sua devida importância. Se você deseja aconselhar algum amigo iniciante no mundo da simulação e construção de cockpits, este artigo merece ser compartilhado.

1) Utilizar fios muito longos sem blindagem adequada

cabo blindado com malha

Ao ligar cabos longos, acima de 1 metro, é recomendável a utilização de cabos blindados, com a malha "aterrada" (conectada) ao negativo da placa. Em situações normais, em que o comprimento do cabo não excede 1 metro, esta recomendação se torna dispensável. Até mesmo cabinhos feitos com fio comum servem para conectar os potenciômetros e botões sem problemas

2) Instalar potenciometros de resistência muito alta ou muito baixa

Potenciômetro rotativo de 10kOhm linear

A recomendação é utilizar potenciômetros lineares de 10 kOhm. Para garantir a identificação destes, procure a inscrição "B10" no corpo do componente. São tolerados valores tão baixos quanto 5kOhm ou mais altos, como 20kOhm, permitindo uma boa performance destes sob as mesmas condições de utilização. Evite utilizar valores mais baixos, que causam sobrecarga energética ou muito altos (ex. 50kOhm), que provocam a incidência de ruídos e vibrações nas leituras analógicas da placa.

3) Esquecer de desativar os eixos analógicos não conectados

Desativar eixos sem uso

Eixos analógicos que não estão conectados a um potenciômetros se tornam "antenas" de ruídos, e provocarão interferências indesejáveis, principalmente durante a calibração e associação dos comandos no jogo. Para evitar problema, simplesmente desative os eixos não utilizados, através do aplicativo SGApp. A configuração marcada ficará automaticamente gravada no chip da placa até a próxima vez que utilizar o aplicativo.

4) Ignorar as atualizações de firmware disponibilizadas pelo fabricante

Atualiação de firmware

Periodicamente, verifique na página de suporte do fabricante a disponibilidade de versões atualizadas de firmware compatível com a sua placa e atualize o seu hardware. As atualizações corrigem defeitos de programação (bugs) e melhoram o funcionamento dos dispositivos. Muitas vezes, as atualizações promovem novas funcionalidades ao hardware, permitindo que você disponha de uma placa sempre funcional e com os últimos recursos tecnológicos desenvolvidos para a plataforma.

5) Não efetuar a calibração da placa pelo painel de propriedades do Windows

Calibração dos eixos analógicos

Ao conectar a placa pela primeira vez em uma porta USB do computador, é necessário efetuar a calibração dos eixos. Isso se faz necessário, na verdade, todas as vezes que precisar mudar o conector USB onde a placa foi conectada. Isto porque o sistema operacional (ex. Windows) memoriza a faixa permitida de valores para cada eixo, do dispositivo (ex. placa Stargate-NX) e identifica quais eixos estão sem uso. Observar que o gráfico de barras do painel de propriedades só passa a representar corretamente o funcionamento dos eixos da placa, após a calibração completa.

Se você tem outras dicas que merecem ser lembradas aos iniciantes e amigos da simulação, escreva-nos para incluirmos nas recomendações dos nossos produtos.